segunda-feira, 6 de fevereiro de 2012

Biodiversidade do Cerrado I e sua exuberante riqueza natural foram temas do VIII módulo do curso de formação de monitores ambientais do Parque Nacional das Emas


O curso de Formação de Monitores Ambientais do Parque Nacional das Emas ministrado pelo Instituto Mamede e PNE, retomou suas atividades em 2012 com o módulo “Biodiversidade do Cerrado I”. O mesmo ocorreu entre os dias 03 e 05 de Fevereiro com aulas teóricas no auditório do PARNA das Emas e práticas em trilhas e ambientes naturais dessa Unidade de Conservação – UC. Os participantes tiveram a oportunidade de experienciar técnicas de observação e identificação de espécies de aves e mamíferos, sendo a observação de vida silvestre uma das modalidades mais difundidas e desenvolvidas nesta UC. A interpretação e educação ambiental foram elementos sempre enfatizados e presentes durante as atividades, visto que sem conduta ética e sensibilidade não é possível contribuir com a conservação de áreas naturais tampouco instigar a sensibilidade e comprometimento dos visitantes que por lá passam. Durante as práticas de campo foi elaborado um Checklist das espécies observadas diretas ou indiretamente, por meio de rastros e vestígios, e que são importantes elementos de contemplação e interpretação ambiental. Entre as espécies observadas estão algumas raras, ameaçadas e/ou endêmicas (exclusivas) do Cerrado, como: onça-parda (Puma concolor), tatu-canastra (Priodontes maximus), lobo-guará (Chrysocyon brachyurus), tico-tico-mascarado (Coryphaspiza melanotis), papa-moscas-do-campo (Culicivora caudacuta), batuqueiro (Saltator atricollis), bandoleta (Cypsnagra hirundinacea), cigarra-do-campo (Neothraupis fasciata), pula-pula-de-sobrancelha (Basileuterus leucophrys), meia-lua-do-cerrado (Melanopareia torquata). Em percurso de aproximadamente 80 km, composto principalmente de áreas abertas de Cerrado, foram observadas mais de 80 espécies de aves e mais de 10 espécies de mamíferos. O Parque Nacional das Emas está a 30 km do Parque Estadual das Nascentes do Rio Taquari e ambos integram as áreas-núcleo do Corredor de Biodiversidade Emas-Taquari, segmento do Corredor Cerrado-Pantanal.
Apesar de o módulo se referir a mamíferos e aves, o grupo foi surpreendido pela serpente urutu-cruzeiro (Bothrops alternatus) e por um lagarto ápodo (sem patas), a cobra-de-vidro: Ophiodes striatus que, na verdade, tem membros reduzidos ou rudimentares. Esta, mesmo não se tratando de serpente é muito temida pela população em geral, mas nada tem a ver com as serpentes verdadeiras a não ser pela imitação do corpo e aparência externa, assim mesmo para uma observação desatenta.


Cobra-de-vidro (Ophiodes striatus) observada no ponto V do Parque Nacional das Emas.

Ana Assis destaca que “observando a cobra-de-vidro em seu ambiente natural ficou muito mais evidente a associação com o rio em forma de cobra-de-vidro retratado em poemas de Manoel de Barros”. Aliás, reflexões sobre escritos de Manoel de Barros e na mochila não poderiam faltar obras de Rubem Alves e de Mário Quintana!
Os próximos módulos estão previstos para os dias 24, 25 e 26 de fevereiro com “Biodiversidade do Cerrado II e Inglês Instrumental”.




Perfil morfológico de alguns grupos de aves (Sick, 1997)

Observando um pitiguari (Cyclarhis gujanensis)

Rastro de onça-parda (Puma concolor)

Encontro com queixadas (Tayassu pecari)

Veado-campeiro (Ozotoceros bezoarticus) entre olhares e cupinzeiros em campo limpo

Adorei e estou mais empenhada do que nunca em aprender os nomes das aves!
Que criaturas perfeitas! (Margie)

Olhando com olhos de ver o Cerrado


Interpretando rastros de mamíferos silvestres

Preparo de contramoldes de rastros de mamíferos

Contramolde de onça-parda

Seleção de rastro para confecção de contramolde


Sob a luz do pensamento e da diversidade biológica

Todos os olhares de ver ave

Observação de aves do Cerrado...
 Realmente foi muito legal, como sempre! Aprendemos um pouco mais e mais e mais e mais... (Nébias)

Concentração e estudos...
Explorando a literatura sobre mamíferos

Alvorada na ponte do Rio Formoso



Psiu!!!!! Silêncio para não afugentar os bichos!!!!

Momento Cultural com Karoline "Escoteira": Violão e Diversidade Cultural

Um comentário:

  1. Valeu Maristela Benites (nossa ornitóloga) e Simone Mamede! creio que já troquei o acessório do gavião: Gavião casaco de couro (Heterospizias meridionalis)srsrsr.UPAS e até dia 24 de fevereiro.

    ResponderExcluir