segunda-feira, 23 de abril de 2012

História, Turismo de Base Comunitária e Dia Mundial da Terra marcaram o XIII Módulo do Curso de Formação de Monitores Ambientais do Parque Nacional das Emas

Ato do dia 22 de abril "Dia da Terra" na região do Pinga Fogo
O 13º módulo do Curso de Formação de Monitores Ambientais do Parque Nacional das Emas intitulado “Reconhecimento do Potencial Turístico da Área de Entorno do Parque e História Local” foi ministrado em Mineiros, parte na área urbana e parte na exuberante região do Pinga Fogo que integra a Serra dos Caiapós, rica em cachoeiras, piscinas naturais de águas cristalinas e morros de rochas areníticas com 500 a mais de 1100m de altitude. O relevo esculpido ao longo do tempo instiga a curiosidade e a imaginação de cada observador que vê nos formatos e desenhos uma diversidade de obras esculturais como o Morro do Navio, Morro das Araras, Morro do Chinês, Morro do Cachorro Deitado, Porta do céu, Morro Furado etc. Como é típico do ser humano atribuir nomes ou classificações a tudo que vê, cada nome de morro traduz o olhar lançado a partir da imaginação do visitante e o ângulo de observação adotado.
Região do Pinga Fogo, Mineiros - GO
As aulas de história local e regional ministradas pelo Dr. Martiniano José da Silva e Marta Brandão contaram como se deu a ocupação de terras pelos mineiros (primeiros habitantes vindos do estado de Minas Gerais), onde hoje se conhece por município de Mineiros, mas não de Minas e sim de Goiás. Mostraram como a cultura local é diversa, rica em diferentes etnias e altamente influenciada pelo Cerrado. O curso contou ainda com a participação do prof. Airton Toshihiro que ministrou aula sobre a herpetofauna do Cerrado como elemento de contemplação, valorização, estudo e conservação.
Aula de História Local com Dr. Martiniano José da Silva

As aulas práticas de rafting realizadas em percurso do Rio Verdinho permitiram aos cursistas momentos de integração e vivência com o ambiente natural, fortalecimento de laços entre  equipes,  além de requerer conduta disciplinar e atendimento às normas de segurança no esporte de aventura. As aulas de interpretação de ambientes naturais e avaliação de áreas de potencial turístico foram realizadas no Pinga Fogo, local de rica beleza cênica.
Partida do Rafting no Rio Verdinho
Dentre as atividades realizadas para reconhecimento do potencial turístico da região do Pinga Fogo estão: avaliação do potencial turístico da região, planejamento estratégico do turismo de base comunitária envolvendo os assentados da região, avaliação de atrativos como trilhas, safári fotográfico e roteiro integrado do turismo na região do Parque Nacional das Emas.
Chuverinho pelo caminho
Durante o curso foram realizadas também outras atividades importantes como o jogo de equações sustentáveis (XITOLLOIO), o auto-retrato na natureza e a Campanha Contra o novo Código Florestal (#Veta, Dilma). Tais atividades também contribuíram para a reflexão dos participantes enquanto atores para a construção de sociedades sustentáveis e o engajamento para o enfrentamento ante às questões socioambientais.
Equações Sustentáveis

Jogo XITOLLOIO

Este módulo provou que o ecoturismo de base comunitária no Parque Nacional das Emas supera os limites territoriais da Unidade de Conservação e abraça toda a região do Parque Nacional das Emas.
O próximo e último encontro desse Curso está marcado para os dias 25 a 27 de maio em Costa Rica.



Jogo de Equações sustentáveis

Trilhas do Pinga Fogo

Roda de Mate e discussão e reflexão sobre o Código Florestal brasileiro

Prof. Airton Tashihiro - Aula de Herpetofauna

Chegada à Região do Pinga Fogo, Mineiros - GO
Profa. Marta Brandão - História local e Patrimônio local
Luau na Chapada da Lua - Leitura de Crônica de Rubem Alves com Maria Vitória


2 comentários:

  1. Fantástico.. muito bom e interessante.. vi muito sobre o pinga fogo também no site http://mineiros.eco.br

    ResponderExcluir
  2. Muitas fotos bonitas desse lugar vi em http://mineiros.com/regiao-pinga-fogo/

    ResponderExcluir